Alentejo: Monumentos Naturais a Visitar

Para desconstruir a ideia de que o Alentejo é apenas uma vasta e monótona planície, elencamos neste artigo alguns dos principais monumentos naturais e/ou Alentejo Natural Monuments to Visitpaisagísticos do Alentejo. Sem as fragas de Trás-os-Montes ou as grandes serranias do Alto Minho, o Alentejo exibe, porém, um conjunto de singularidades que vale a pena conhecer.

Alqueva

Nunca é demais enfatizar o potencial de transformação que a albufeira de Alqueva trouxe ao Alentejo central. Não só em termos de potencial agrícola, mas também paisagístico e turístico. Num dos inúmeros dias de sol de que beneficia esta região, um passeio de barco com almoço tornar-se-á uma experiência inolvidável.

Fluviário de Mora

Não tem tanta publicidade como o Oceanário de Lisboa, mas é, à escala, tão importante como aquele. Aqui podemos observar o achigã, a lontra-anã-oriental, o esturjão, o samamugo e outros peixes e espécies animais exclusivas dos rios.

Cascatas de Pulo do Lobo

Bem longe da civilização, no Parque Natural do Vale do Guadiana, o grande rio alentejano precipita-se por uma cascata com cerca de 20 metros, a maior do Sul de Portugal. Aproveite a viagem para conhecer o passado islâmico de Mértola e a sua pitoresca localização, numa colina sobre o Guadiana.

Portas de Ródão

Em bom rigor, só metade das “Portas de Ródão” se situa no Alentejo; a outra metade pertence à Beira Baixa, ao concelho de Vila Velha de Ródão. Afinal, este invulgar monumento natural consiste numa passagem estreita do rio Tejo, entre altos muros, como se o rio tivesse rompido por aqui à força o seu caminho até ao mar. Por outro lado, tal como no Ribatejo o rio é uma “força” que une uma região, também as semelhanças culturais e geográficas entre a Beira Baixa e o Alto Alentejo justificam a inclusão das Portas de Ródão nesta lista. À saída, não se esqueça de trazer uns queijos de Nisa!